Acessórios

Moda e Beleza | Oficina das Noivas

Por  | 
Vestido Fafi Vasconcellos com megalaço e saia de tule exposto na Oficina de Noivas

Vestido Fafi Vasconcellos

Domingo teve a segunda edição da Oficina das Noivas, comandada pelas talentosas Nici Guedes, Ana Hoffmann e Thay Rabello. Na programação, rolou um bate-papo com Eduardo Jônata, Fafi Vasconcellos e Carmen Nazar.

fafi vasconcellos, eduardo jonata e carmen nazar durante bate papo na oficina das noivas

O maquiador Eduardo Jônata, a estilista Fafi Vasconcellos e Carmen Nazar

Eles falaram sobre moda e beleza (claro!), tiraram dúvidas e deram várias dicas. Anotei as principais:

Fafi Vasconcellos:
::O vestido tem de combinar com tudo: com a noiva, com o local, com o horário…
::Durante o dia, o modelo pode ser sem brilho e com uma renda mais delicada.
::À noite você já pode exceder um pouco, usar mais volume, algo mais exuberante.
::A noiva precisa ter cara de noiva. Eu não digo nem dez, vinte anos. Em três anos, ela não pode olhar para as fotos e se arrepender (sobre os modelos coloridos – rosa, cinza – que estão na moda).

Eduardo Jônata:
::Eu sempre digo que a noiva precisa fazer o dever de casa: guardar referências.
::Na hora de pensar na beleza, é importante ver uma foto ou o croqui do vestido. A grinalda também é escolhida de acordo com o penteado e o vestido.
::Quando uma noiva pede um olho bem preto esfumado ou uma boca vermelha eu pergunto: você está acostumada a sair assim? Porque se não usar no dia a dia, corre o risco de entrar na igreja e as pessoas se perguntarem se estão no casamento certo porque não vão reconhecer a noiva. ::Mas, independente da maquiagem, o olho precisa ser destacado, mesmo que não seja um olhão. Pode ser só o contorno, por exemplo. Caso contrário, a noiva some no vestido!
::A noiva se expressa pelo olhar!
::A altura do noivo também pode influenciar na escolha do penteado. Não dá para fazer um coque ou um topete muito alto, por exemplo, se ele for mais baixo ou da sua altura.
::Por falar em topete, ele voltou. Quer dizer, nunca saiu por completo. A diferença é que hoje ele vem mais bagunçadinho.
::Cabelo solto? Se for curto, tudo bem que ele seja solto. Quem tem esse comprimento, geralmente usa assim.
::Mas dá para fazer penteados com ele nessa altura também. Aqui no Rio é muito úmido, é legal prender para não chegar no fim da festa “desaplaudida”.
::Deixar o cabelo crescer só por causa do casamento? Não precisa ser enorme, dá para usar aplique e enchimento, mas com o seu próprio cabelo realmente vai ser bem mais confortável.

Carmen Nazar:
::O acessório deve ser escolhido depois do vestido e de acordo com a hora do casamento.
::Se for pela manhã, pode usar fascinators, flores e casquetes.
::À noite pode abusar do brilho, como o das tiaras, que é o que estão mais usando hoje.
::Além da tiara e da coroa, que voltaram com tudo, tem também o headband. Ele pode ser usado sozinho ou com uma flor e fica bem e pela manhã, tarde e noite.

Eduardo Jonata, Deyse Kryeger, Aline Malafaia, headbands carmen nazar, vista corcovado no recanto do barao

1. O divo das divas, Eduardo Jônata, em ação 2. A modelo Deyse Krieger produzida por Jônata com casquete Carmen Nazar e vestido Fafi Vasconcellos 3. A modelo Aline Malafaia também foi produzida por Jônata, vestido Fafi e tiara (o acessório voltou com tudo!) Carmen Nazar 4. Headbands Carmen Nazar. Segundo ela, são versáteis porque podem ser usados em todos os horários 5. A vista “feia”do local, o Recanto do Barão, em Santa Teresa, no Rio

Tisa Jaques é jornalista e produtora de moda. Escreve sobre casamentos desde 2008. Costuma brincar que a sua missão é não deixar as noivas perdidas na linha tênue entre o brega e o chique.

Você precisa estar logado para comentar Login

Deixe uma resposta